pt
Atendimento Permanente Todos os dias das 08:00-22:00 +351 217 582 336 geral@clinicalambert.pt R. Cordeiro Ferreira 3 1750-071, Lisboa

Dores nas costas: conheça 8 das principais causas e sintomas.

Prestar atenção ao tipo de dor nas costas, à sua localização e à região afectada pode fazer toda a diferença na detecção da patologia existente e no tratamento adequado.

Por estarem fortemente associadas a dores musculares, as dores nas costas são frequentemente negligenciadas. O paciente vai suportando a dor e procura conforto no passar dos dias, em panaceias caseiras ou, pior ainda, em automedicação. Acontece que há várias causas para dores nas costas, muitas das quais requerem aconselhamento e, eventualmente, tratamento médico.

Já reparou que falamos sempre de dores nas costas ao invés de dores de costas? Pois é. Embora a dor seja sentida nas costas, a causa pode estar localizada noutra zona do corpo. Ou seja, o verdadeiro problema não se encontra realmente nas costas, apenas se manifesta nelas.

Por exemplo, a par de patologias ao nível da coluna, a existência de cálculo renal e a inflamação do nervo ciático – que se localiza quase integralmente nas pernas –  são das principais causas de dores nas costas.

Já reparou que falamos sempre de dores nas costas ao invés de dores de costas? Pois é. Embora a dor seja sentida nas costas, a causa pode estar localizada noutra zona do corpo

1. Lesão muscular

Têm normalmente origem num esforço físico e localizam-se num dos lados das costas. Provocam uma sensação de “peso” que pode ser bastante desconfortável. Reduzir esforços e medidas simples costumam ser suficientes para aliviar este tipo de dor:

  • alongamentos
  • aplicação de compressas quentes durante 10/15 minutos, 2 vezes ao dia, durante 3 a 4 dias
  • aplicação de uma pomada anti-inflamatória

2. Doenças respiratórias

Manifestam-se principalmente associadas aos movimentos respiratórios, que obrigam à mobilização de todos os músculos do abdómen e das costas. 

Podem aliviar-se os sintomas aplicando uma compressa morna na região afectada. No entanto, é necessário procurar um pneumologista ou clínico geral de modo a tratar a doença respiratória, sobretudo na presença de falta de ar. tosse, catarro e/ou febre.  

3. Cálculo renal

A chamada “pedra nos rins” pode causar cólica renal: uma dor muito forte no fundo das costas que, entre outros sintomas, impede a pessoa de caminhar ou se mexer. 

É essencial dirigir-se à urgência médica para que, através de exames, se identifique efectivamente a existência de cálculo renal, bem como o seu tamanho e localização. O tratamento adequado poderá passar pelo uso de medicamentos que promovem a eliminação das pedras e de anti-inflamatórios, ou por procedimentos cirúrgicos para remoção do cálculo.

4. Dor ciática

É causada pela compreensão do nervo ciático e caracteriza-se por irradiar do fundo das costas. Manifesta-se, por norma, como uma pontada acompanhada por “formigueiro” ou dificuldade em ficar sentado ou andar.

Exames de imagiologia permitirão a um ortopedista determinar o tratamento médico mais adequado, através da utilização de fármacos e de fisioterapia.  

A dor ciática é causada pela compreensão do nervo ciático e caracteriza-se por irradiar do fundo das costas. Manifesta-se, por norma, como uma pontada acompanhada por “formigueiro” ou dificuldade em ficar sentado ou andar.

5. Enfarte do miocárdio

Dor nas costas com aperto no peito e que piora com esforços é um dos principais sinais de alerta nas ocorrências de enfarte do miocárdio. Mal-estar e sensação de náusea são também comuns, sobretudo em pessoas com excesso de peso e colesterol elevado.

Um enfarte, ou ataque cardíaco, é uma emergência médica que requer assistência imediata. Em caso de suspeita, ligue o mais rápido possível para o 112.

6. Hérnia discal

As chamadas hérnias discais podem originar dor a meio das costas, a qual pode irradiar para os lados, para as costelas ou para baixo, atingindo as nádegas e as pernas. Geralmente este tipo de dor piora quando a pessoa se levanta ou permanece muito tempo na mesma posição.

Mexer-se com frequência, evitando ficar muito tempo na mesma posição, bem como colocar uma compressa morna nas costas, pode aliviar a dor. 

Um médico ortopedista, através de um raio-X ou de uma ressonância magnética, deverá avaliar a necessidade de tratamento, o qual poderá incluir fisioterapia.

7. Contratura muscular

A contratura muscular pode ser causada por cansaço, excesso de atividade física, preocupação ou postura corporal errada. Ocorre habitualmente na parte de cima das costas e pode degenerar para torcicolo.

Difere da dor muscular por não ser súbita ou associada a um episódio de esforço específico, nem passageira ou limitada no tempo, revelando-se mais próximas do perfil de um problema crónico.

A fisioterapia pode ser uma grande aliada no alívio deste tipo de dor, contribuindo também para a diminuição das contraturas. Exercícios de alongamento são uma importante ferramenta para ajudar a distender os músculos, promovendo uma maior sensação de relaxamento. 

A contratura muscular pode ser causada por cansaço, excesso de atividade física, preocupação ou postura corporal errada. Ocorre habitualmente na parte de cima das costas e pode degenerar para torcicolo.

8. Gravidez

A sobrecarga da coluna, sobretudo nos últimos meses de gestação, é claramente a causa das dores nas costas durante a gravidez.

Massagens (específicas para gestantes), exercícios de alongamentos bem como fisioterapia, se necessário, ajudam muito ao alívio deste tipo de dor.
A Osteopatia pode também ser um grande aliado durante o perído de gestação.  

Conhecer estas causas e como se manifestam, pode ajudar a identificar o problema mais rapidamente e, consequentemente, a intervir mais eficazmente.

Além disso, adoptar uma postura corporal correcta e praticar exercício físico com regularidade – Pilates ou musculação, por exemplo – são óptimos hábitos que, por fortalecerem as estruturas musculares das costas e dos abdominais, protegem a coluna destas e de outras patologias.

Mas LEMBRE-SE: uma dor súbita e muito intensa, ou associada a outros sintomas como enjoos, falta de ar, febre e/ou dificuldade na locomoção, é sempre sinal de alerta, sendo imperativo procurar um médico.

Se sofre de algum desconforto deste género, não espere até que se torne incapacitante. Procure aconselhamento especializado junto do nosso corpo clínico nas consultas de Ortopedia da Coluna. Marque já a sua.

TELEFONAR