pt

O papel da Osteopatia no tratamento e prevenção da dor Ciática e Lombar

Criada em 1874 nos Estados Unidos da América, pelo Dr. Andrew Taylor Still, a Osteopatia fornece todos os benefícios da medicina moderna, incluindo medicamentos, cirurgia e a utilização de tecnologia para diagnosticar doenças e avaliar lesões.

O nome “Osteopatia” deriva da palavra grega Osteon e é constituída pela junção das palavras Osteo, que significa osso, e pathos, que significa doença, refletindo a base do conhecimento Osteopático: através do equilíbrio das estruturas ósseas é possível controlar o aparecimento de doenças e disfunções no resto do corpo humano. Segundo Dr. Andrew T. Still, o corpo humano tem uma elevada capacidade de se auto-regenerar, sendo o papel do Osteopata detectar e eliminar os sintomas que impedem o mesmo de funcionar de forma saudável: “encontre a lesão, trate-a, e deixe a Natureza agir.”

Esta ciência terapêutica, utiliza técnicas de palpação e manipulação manuais, cujo alcance regenerativo pode ser direcionado para todo o corpo, estando indicada para o tratamento de variadíssimas doenças como ciáticas, lombalgias, dorsalgias, cervicalgias, escolioses, hérnias discais e torcicolos, entre muitas outras, e permitindo tratar a condição dolorosa que afeta cerca de 60% da população*. Esta terapia natural, apresenta resultados muito efetivos, considerando que cada paciente é único, e colocando-o no centro do processo terapêutico.

Estima-se que a procura de Osteopatas está em crescimento, um pouco por todo o mundo: segundo o relatório de 2018 da Associação Osteopática Americana (American Osteopathic Association) o número de estudantes em Osteopatia cresceu 54% comparativamente a 2010.

Em Portugal, a Osteopatia é reconhecida legalmente, como Terapêutica Não Convencional (Lei de Enquadramento das Terapêuticas Não Convencionais 45/2003) desde 2003, e é indicada para todas as faixas etárias da população, sejam recém-nascidos, adolescentes, adultos ou idosos. Atendendo ao elevado número de resultados positivos apresentados, esta terapêutica, é altamente recomendada pela Organização Mundial de Saúde.

O que faz o Osteopata?

O Osteopata, procura encontrar as causas das queixas apresentadas pelos pacientes, e mediante a área afectada, enquadra os tratamentos, com base em técnicas manuais articulares e musculares, optimizando as opções de tratamento osteopático para cada situação diagnosticada, e dirigida às necessidades de cada paciente. 

Além de procurar o tratamento, o osteopata recomendará exercícios específicos e hábitos posturais, seja no trabalho ou em lazer, com a finalidade de prevenir futuros novos eventos de dor lombar, ciática etc…

Quais os principais sintomas dos nossos pacientes de osteopatia?

A dor na região lombar e nervo ciático, são das queixas mais frequentes, que levam os nossos pacientes a procurar as nossas consultas e tratamentos de osteopatia, contudo quando falamos de lombalgia, apenas se refere a um sintoma e não um diagnóstico conclusivo.

As dores lombar e ciática, podem ter diversas causas e, afetar diferentes estruturas, sejam musculares, nervosas, ligamentares e/ou discais. Para isso, a análise minuciosa, com base numa avaliação exaustiva, e considerando também o estilo de vida de cada indivíduo, que pode contribuir também para as queixas, são muito importantes para chegarmos a um diagnóstico diferencial e assertivo.

Venha conhecer o nosso Osteopata, João Martins, e encontraremos um tratamento adequado às suas necessidades. Pode marcar a sua consulta de Osteopatia através do nosso site na internet, enviando-nos um email, através do nosso contacto telefónico ou presencialmente na nossa clínica.

1 – O que é a osteopatia?, Associação e Registo dos Osteopatas em Portugal, http://www.arop.pt

2 – https://osteopathic.org/wp-content/uploads/2018-OMP-Report.pdf