pt
Atendimento Permanente Todos os dias das 08:00-22:00 +351 217 582 336 geral@clinicalambert.pt R. Cordeiro Ferreira 3 1750-071, Lisboa

PUBALGIA

A pubalgia, síndrome pubálgico ou hérnia do desportista não designa um tipo especifico de patologia. Refere-se sim a um conjunto de lesões que resultam de um desequilíbrio muscular entre os grupos musculares que se inserem no púbis (parte mais anterior da bacia) – músculos abdominais e aductores.

SINTOMAS

A dor pode localizar-se na face mais interna da região inguinal (virilha) ou região baixa do abdómen (baixo ventre) ou ainda na sínfise púbica (união anterior dos ossos da bacia). Paralelamente, esta variação depende da principal estrutura lesada – aductores, músculos abdominais ou sínfise púbica (osteíte púbica), respectivamente. Desta forma, trata-se de uma dor que agrava com o esforço físico e melhora com o repouso. Geralmente aparece como uma moinha e vai aumentando de intensidade ao longo das semanas ou meses, sendo acompanhada por uma perda progressiva de rendimento desportivo.

EXAMES DE DIAGNÓSTICO

O diagnóstico inicial é feito pelo exame clinico e tem como objectivo perceber onde se localizam as queixas principais. Desta forma, se as queixas forem abdominais (baixo ventre) é necessário realizar uma ecografia para excluir a existência de uma hérnia inguinal. Se, por outro lado, forem na sínfise púbica é necessário um Raio-X da bacia. Por fim, se forem nos aductores ou de localização mal definida a Ressonância Magnética é um exame útil para caracterização de todas as lesões.

TRATAMENTO

Consiste na paragem da atividade desportiva (obrigatória) e na realização de um programa especifico de reabilitação. Este programa visa debelar a dor e corrigir o desequilíbrio muscular existente. Nos casos em que não melhora, pode ser necessária a realização de uma cirurgia, que vai depender das lesões existentes.

RECUPERAÇÃO

A grande maioria dos casos melhora com o programa de fisioterapia e reabilitação em 2 a 3 meses. Nos casos em que é necessária uma intervenção cirúrgica, a recuperação inicial demora cerca de 3 a 6 semanas (após a cirurgia). O retorno à atividade desportiva (treino) acontece entre as 8 e as 12 semanas dependendo do tipo de cirurgia. Após tratada a lesão é fundamental a instituição de um programa de exercícios para evitar o reaparecimento da lesão..

CONTACTO TELEFÓNICO

217 582 336
geral@clinicalambert.pt
R. Cordeiro Ferreira 3, 1750-071 Lisboa

MARQUE JÁ A SUA CONSULTA

Entraremos em contacto consigo em menos de 24h

    TELEFONAR