pt
Atendimento Permanente Todos os dias das 08:00-22:00 +351 217 582 336 geral@clinicalambert.pt R. Cordeiro Ferreira 3 1750-071, Lisboa

Lesões na corrida: Correr por gosto também cansa.

Com a maratona de Lisboa prestes a começar é importante relembrar as lesões na corrida mais frequentes. Apesar de ser um desporto de fácil acessibilidade é necessário tomar certas precauções antes de cada exercício. Se não o fizer, nem andar bem vai conseguir devido a possíveis lesões como bolhas nos pés ou dores nos músculos das pernas. 

Habitualmente, as dores musculares após cada treino são a principal queixa dos corredores. Apesar de  ser um exercício leve e acessível à grande maioria das pessoas, o nível de lesões graves tende a ser alto. As mais comuns são: 

1. Fascite plantar

A fáscia plantar é uma banda espessa de tecido fibroso que se estende desde o calcanhar até aos dedos dos pés. A fascite plantar é então a inflamação desta banda sendo o seu sintoma mais recorrente a dor no calcanhar. 

As causas deste problema não são completamente conhecidas. No entanto,  quando existe um esforço mais do que habitual nesta zona do corpo, como por exemplo correr durante muito tempo ou caminhar inúmeros quilómetros num só dia, é normal a dor aparecer. 

2. Joelho de corredor

Ou, o nome científico, Síndrome da Banda Iliotibial. Tal como o nome indica é uma lesão no joelho. Ocorre quando existe atrito entre a parte inferior da banda que passa por cima do côndilo femoral lateral e uma saliência óssea do fémur que está acima do joelho. O que causa dor ao dobrar o joelho, geralmente na parte lateral.

O diagnóstico passa por, em conjunto com o seu médico, examinar o joelho e procurar a zona de dor. A partir daí será indicado para o melhor tratamento possível que tanto pode passar por repouso, aplicação de compressas de gelo ou até anti-inflamatórios para reduzir a dor. 

3. Tendinite de Aquiles ou tendinopatia 

A inflamação no tendão de aquiles (o mais forte tendão do corpo humano), pode causar uma dor incapacitante. Resulta, grande parte das vezes, não de um choque momentâneo na zona em que se encontra, mas sim de uma pressão  gradual do tendão por utilização excessiva ou envelhecimento.

Os desportistas são mais propensos a desenvolver este problema, principalmente se treinarem em excesso. 

O diagnóstico é feito sempre com o apoio de um médico ortopedista que irá fazer um exame físico. Seguindo o método científico, vai procurar todas as possíveis indicações que se trata de uma tendinite como por exemplo: um inchaço ao longo do tendão, limitações no movimento do tornozelo ou esporões ósseos na parte inferior do tendão. 

Em caso de necessidade, o especialista pode pedir um exame imagiológico como um raio-x ou uma ressonância magnética.

A recuperação segue por várias opções, consoante a necessidade do paciente. Podem ser:  

Descanso prolongado, que pode englobar a paragem por completo(durante algum tempo) de atividade física regular ou fazer apenas atividades físicas de menor impacto no solo, fazendo repousar a zona afetada. 

Gelo: Aplicando no local lesionado, durante quinze minutos cada vez. Usar sempre algo para evitar entrar em contacto direto com o frio, como uma toalha. 

Fisioterapia: A fisioterapeuta é um excelente complemento quando receitada por um médico. Na Clínica Lambert a equipa de fisioterapia trabalha em em rede com os especialistas de modo a ter uma recuperação integrada e sempre personalizada.  

4. Dores nas canelas. 

Também conhecida como canelite, é uma dor que surge na parte da frente da canela pois a membrana que reveste o osso inflama. Acontece após um treino longo ou muito intenso. 

Quando começar a sentir esse desconforto deve, imediatamente, parar ou diminuir o ritmo dos seus treinos. Oiça sempre o seu corpo. Se a dor persistir, deve consultar um médico especialista. 

Os tratamentos adequados podem ir desde o simples repouso, com a consistente utilização de gelo, à medicação, não excluindo a fisioterapia nos casos mais graves. 

5. Fraturas de stress

Quando os músculos estão mais desgastados, depois de treinos mais complexos, deixam de ter a capacidade de absorver choques dos movimentos repetidos( como acontece na corrida). Por isso, a grande  maioria destas fraturas ocorre nos ossos que suportam o peso do pé e da região inferior da perna.

O sintoma mais comum é a dor em momentos de atividade. Ou seja, sempre que existe alguma pressão sobre a área lesionada, a sensação de desconforto tende a aumentar. Por consequência, nos momentos de repouso melhora. 

Deve procurar também inchaços e hematomas pois são também sintomas de uma possível fratura de stress.

Em caso de persistência de dores, deve consultar o seu médico especialista. Em caso de suspeita de fratura de stress, e depois da observação médica, o método mais eficaz na detecção deste tipo de fraturas é a ressonância magnética

A recuperação depende da localização das fraturas e da gravidade das mesmas. No entanto, o repouso total ou a diminuição drástica no nível de exercício feito até ao momento serão essenciais para voltar ao ativo. Ignorar a dor pode levar a uma fratura total. 

Desse modo, o seu médico especialista pode sugerir a utilização de uma tala em conjunto com o uso de canadianas, de modo a evitar os esforços necessários no dia a dia. 

Como prevenir lesões na Corrida?

Um conselho a todos os desportistas: descansar bem é tão ou mais importante do que um bom treino. Isto porque o corpo precisa de voltar a ganhar forças. Essa recuperação é essencial para evitar lesões. No entanto, e no caso da corrida, há outros aspectos a ter atenção. 

Calçado adequado: Os tênis de corrida podem fazer do exercício algo mais simples do que é. Isto porque, o calçado adequado à corrida pode ser adquirido tendo em conta o seu estilo de corrida e a estrutura dos seus pés. 

Hidratação: Antes e depois de cada corrida, não se esqueça de beber água. Uma grande percentagem do nosso corpo é água e, por isso, o líquido ajuda na recuperação física. 

Aquecimentos: Prepare sempre o seu corpo para o exercício físico. Comece devagar, evitando as dores futuras. 

Lesões na corrida: O que fazer em caso de dor? 

Em caso de necessidade, a Clínica Lambert tem especialistas em todas as áreas da ortopedia e um serviço de atendimento permanente que funciona todos os dias das 8h às 22h. Não hesite em contactar-nos para mais informações. Estamos sempre aqui, para si. +315 217 582 336 geral@clinicalambert.pt

Call Now Button