pt
Atendimento Permanente Todos os dias das 08:00-22:00 +351 217 582 336 geral@clinicalambert.pt R. Cordeiro Ferreira 3 1750-071, Lisboa

O Extenso Universo das Dores no Joelho

O extenso universo das dores do joelho

É uma das mais fortes articulações do corpo humano mas também uma das mais complexas. Sujeito diariamente a enormes cargas de impacto, o seu funcionamento depende da natural e saudável relação entre todos os seus constituintes. Quando isso não acontece, estamos perante lesões ou patologias diversas que têm um sintoma em comum: a dor.

A articulação do joelho

Mais do que uma articulação, o joelho é um intrincado complexo articular situado na junção do fémur, da tíbia e da patela, um pequeno osso localizado na zona anterior do joelho, e é composto por: duas articulações (tibiofemoral e patelofemoral), quatro tipos distintos de ligamentos que as reforçam e estabilizam, dois meniscos (lateral e medial) que funcionam como amortecedores de impacto, bem como várias bursas (bolsas de líquido sinovial) cuja função é evitar o atrito entre todos estes elementos.  

É a interação saudável entre todas estas estruturas que confere ao joelho a capacidade de executar movimentos de flexão, extensão e rotação.

Apesar de tamanha complexidade, o joelho é uma das articulações mais fortes do corpo humano. Sustenta o peso do nosso corpo e recebe grandes cargas de impacto derivadas da prática desportiva. Por isso, dores e lesões ao nível do joelho são bastante frequentes. 

Gonalgia ou a dor no joelho e o seu diagnóstico

É fácil de inferir que quanto mais constituintes existem, mais e mais variadas podem ser as lesões ou patologias causadoras de dor no joelho. Por isso, o diagnóstico correcto depende muito da avaliação da dor e da forma como esta se manifesta. Estes são os principais factores a considerar:

  • Joelho afectado (esquerdo, direito ou ambos)
  • Zona afectada (anterior, posterior, medial, lateral, etc…)
  • Tipo de dor (aguda, picada, moinha)
  • Frequência (constante, pontual)
  • Intensidade (leve, moderada, forte)
  • Em que situações ocorre (ao dobrar, após marcha ou corrida, a subir degraus, em repouso)
  • Posição de alívio (em repouso, esticado, dobrado)
  • Resposta a medicação
  • Sintomas associados (edema, ressalto, estalidos, bloqueio, etc…)
Causas patológicas da dor no joelho

Embora haja outras causas, estes são os principais tipos de lesões e patologias que afectam a estrutura articular do joelho.

Artrose

Denominada gonartrose, é uma patologia de evolução lenta que resulta de alterações degenerativas da cartilagem do joelho, a qual fica menor, menos espessa e, portanto, menos eficaz. Tem como principais sintomas: derrame intra-articular que leva ao inchaço do joelho, dor crónica que agrava com o movimento e acompanhada por sensação de estalidos.

Bursite

Trata-se da inflamação de uma, ou mais, das 11 bursas que existem no joelho. Pessoas cuja actividade faz muito uso dos joelhos no chão – calceteiros, por exemplo – e desportistas de modalidades que impliquem a constante dobrar dos joelhos – artes marciais e voleibol, por exemplo – estão particularmente sujeitas a esta patologia.

O excesso de peso e a existência de artrose são também condições propícias ao surgimento de bursites.

Cisto de Baker

É um nódulo que se forma na parte posterior do joelho devido à acumulação de líquido decorrente de derrames intra-articulares. Além de dor na zona afectada, causa também rigidez e edema, sintomas que pioram com o movimento e exercício físico. Em caso de ruptura do cisto, é necessário o recurso a cirurgia. 

Entorse

A extensão das entorses varia de acordo com o grau da lesão: ruptura completa ou parcial dos ligamentos colaterais, ou apenas estiramento. A dor manifesta-se em simultâneo nas zonas medial e lateral do joelho. A ruptura dos ligamentos cruzados pode ser de mais difícil diagnóstico pois nem sempre provoca dor intensa.

Lesão do Menisco

Manifesta-se por uma dor aguda e fina no interior do joelho ou na zona posterior do joelho quando flectido, sendo frequentemente acompanhada por inchaço, devido a derrame interno. Este, por sua vez, pode originar um quisto de Baker. 

É uma lesão particularmente comum em praticantes de artes marciais mas pode derivar simplesmente da degeneração natural do menisco, a partir dos 40 anos.

Reumatismo

O reumatismo, tal como a dor daí resultante, afecta geralmente várias articulações em simultâneo. Em casos avançados, em que já não é possível controlar a sua evolução, o tratamento do joelho reumatóide pode passar pela cirurgia artroplásica, ou seja, a colocação de prótese no joelho, reduzindo substancialmente a dor do paciente e oferecendo-lhe muito mais qualidade de vida.  Por se tratar de uma patologia generalizada, o acompanhamento deverá ser efectuado por um especialista em Reumatologia.

Ruptura de ligamentos

Causada por trauma, entorse ou movimentos que obriguem a mudanças súbitas de direcção, a sua gravidade depende de ser total ou parcial. O local onde a dor é sentida indica geralmente que tipo de ligamentos foi afectado.

Ainda que possa ser uma ruptura de ligamentos leve, deverá ser vista por um ortopedista que, se necessário, recomendará, entre outras opções, seguimento em fisioterapia.

Ruptura de ligamentos - dor no joelho
Síndrome Rotuliana

Derivam de desvios ou instabilidade da rótula (ou patela) e afectam com maior incidência jovens adultos. Os casos mais graves podem culminar em luxação da rótula, ou seja, a rótula e os ligamentos que a prendem deslizam e saem do lugar.

O reforço muscular das estruturas adjacentes deve ser acompanhado de um estudo femuro-patelar, para avaliar a necessidade de cirurgia de realinhamento do aparelho extensor, por forma a reduzir a dor bem como a probabilidade de desenvolvimento de artrose no futuro.

Tendinite

Em linguagem simples, trata-se de uma inflamação num tendão e a dor varia com a sua localização, manifestando-se geralmente ao efectuar movimentos de extensão da perna. O tempo médio estimado para o tratamento das tendinites no joelho é muito variável, mas passa quase sempre por repouso, aplicação localizada de gelo e a toma de anti-inflamatórios.

É uma patologia muito comum em desportistas, sobretudo de ciclismo e de modalidades que impliquem corrida. É também potenciada pelo desgaste natural da articulação pelo que afecta igualmente a população mais idosa.
Tal como as rupturas de ligamentos, estas patologias devem ser acompanhadas de perto por um ortopedista, como o Dr. Gustavo Garcia Martins, responsável pela Unidade de Ortopedia do Joelho da Clínica Lambert, desde 2012

Em linguagem simples, trata-se de uma inflamação num tendão e a dor varia com a sua localização, manifestando-se geralmente ao efectuar movimentos de extensão da perna. O tempo médio estimado para o tratamento das tendinites no joelho é muito variável, mas passa quase sempre por repouso, aplicação localizada de gelo e a toma de anti-inflamatórios.

Trauma

Uma queda, uma pancada ou a torção do joelho podem causar lesões dolorosas no joelho e, por vezes, resultar mesmo em fractura. A dor faz-se sentir por todo o joelho ou no local exacto da lesão. Em caso de fratura, deve procurar-se ajuda médica de imediato.

Dores de joelhos nas crianças

Para além das chamadas dores de crescimento, as dores de joelhos nas crianças e jovens estão maioritariamente relacionadas com a síndrome rotuliana e a síndrome de Osgood-Schlatter. Este ocorre entre os 10 e os 15 anos, em períodos de desenvolvimento muscular intenso, e manifesta-se, normalmente, na parte de baixo do joelho após exercício físico de intensidade moderada. Tem origem no atrito gerado pelo tendão rotuliano na rótula, que provoca inflamação e edema.

Tratamento

Dependendo da patologia em causa, bem como da sua gravidade e evolução, o tratamento poderá ir de cuidados simples até à cirurgia. Uma avaliação médica é essencial para que a lesão ou doença seja devidamente diagnosticada e um plano terapêutico adequado seja estabelecido.

Em todo o caso, as indicações iniciais passam sempre por:

  • Repouso
  • Aplicação local de gelo ou compressas frias
  • Toma de anti-inflamatórios prescritos pelo médico
Prevenção

A prática regular de actividade física que reforce a estrutura muscular adjacente ao joelho  pode apresentar-se como uma vantagem na prevenção da dor.

Mas há regras básicas, imprescindíveis, a respeitar:

  • Privilegiar terreno macio e regular
  • Adaptar o calçado à sua passada e à modalidade desportiva
  • Aumentar progressivamente a intensidade dos treinos
  • Investir tempo e técnica no início e no final dos treinos, fazendo um correcto aquecimento e alongamentos completos

Em caso de excesso de peso, adoptar um regime alimentar equilibrado, desenhado para ajudar a reduzir o peso é uma medida importante. Menos peso significa menos carga, o que pode, por exemplo, evitar uma eventual artrose.

Fisioterapia

A fisioterapia é uma aliada incrível no que se refere à reabilitação e recuperação de lesões do joelho. Cada vez mais completa e versátil, com cada vez mais ferramentas à disposição, os planos de seguimento fisioterapêutico são adaptados ao máximo ao doente e à sua patologia, optimizando a sua recuperação.Conheça melhor a nossa equipa de fisioterapeutas especializados e todas as valências fisioterapêuticas que estão ao seu dispor aqui.

Viscosuplementação

São as chamadas infiltrações e, na prática, é a injecção intra-articular de ácido hialurónico como forma de restabelecer os níveis naturais de líquido sinovial e, consequentemente, a sua função lubrificante e a capacidade amortecedora dos impactos a que o joelho está sujeito. Falamos-lhe mais detalhadamente sobre esta técnica neste artigo.

Viscosuplementação - Dor de joelho
Cirurgia

Em alguns casos, a cirurgia é a melhor (ou a única) opção para tratar a patologia em questão.

Esta é uma área que tem sofrido uma evolução extraordinária nos últimos 20 anos, quer em termos de técnicas aplicadas, como de materiais utilizados no caso de próteses. Actualmente, por exemplo, é possível a substituição integral da articulação do joelho.

Já a cirurgia por artroscopia veio alargar o campo de intervenção médica a uma multitude de patologias, de forma substancialmente menos invasiva, e que, por isso, permite aos pacientes ter cicatrizes muito menores, menos dores e um menor tempo de recuperação.

Sinais de alerta

Em qualquer destas situações deverá procurar aconselhamento médico especializado com a maior brevidade possível:

  • A dor dura há mais de 3 dias, mesmo após aplicação de todos os cuidados básicos
  • A dor é muito intensa em actividade rotineiras, como estar em pé ou caminhar
  • Não é capaz de efectuar movimentos de flexão com o joelho
  • O joelho apresenta deformação
  • Existem outros sintomas associados como febre, falta de sensibilidade, formigueiro, etc…

Já sabe: “deixar andar” nunca é solução. Na Clínica Lambert há uma unidade inteiramente dedicada às patologias e lesões do joelho, sempre disponível para lhe dar o melhor acompanhamento. A nossa equipa está igualmente disponível em caso de urgência, com atendimento diário em ortopedia, das 08h às 22h. Basta contactar-nos: 217 582 336.

Call Now Button