">Conheça as 5 lesões de Punho e Mão mais comuns
pt

Conheça as 5 lesões de Punho e Mão mais comuns e respectivo tratamento

É sobretudo através das mãos que agimos sobre a realidade, usando-as para tocar, moldar e compor o mundo à nossa volta, sendo que apenas nos lembramos do papel importante que desempenham no nosso dia-a-dia quando inesperadamente sofremos algum ferimento.

Embora temporariamente limitadoras, a grande maioria das lesões que afecta punho e mão tem tratamento, que será mais eficaz quanto mais cedo for diagnosticado. Apresentamos-lhe as 5 mais comuns.

Dedo em Martelo: 

A lesão de dedo em martelo pode ocorrer quando a ponta do dedo é obrigada a fletir de repente, podendo romper o tendão, resultando numa incapacidade em estender a ponta do dedo.

Tratamento: dependendo do caso, pode ser feito quer através da aplicação e uso de tala médica própria, quer através de cirurgia. 

Reabilitação: Após a intervenção o doente pode ir para casa, consistindo a recuperação em repouso e exercícios terapêuticos próprios. Após 2 a 3 semanas reinicia-se o uso da mão nas atividades do dia-a-dia. O tratamento desta lesão é eficaz na maioria dos doentes, com mais de 95% a ficarem totalmente satisfeito após a recuperação. 

Rizartrose: 

A rizartrose é uma patologia muito comum, afetando especialmente mulheres em pós-menopausa. Ocorre sobretudo através do desgaste da cartilagem articular, sendo o sintoma mais comum a dor localizada na base do polegar, perto do punho.

Tratamento: pode ser feito através de repouso (com o uso de uma tala removível), medicação, infiltração intra-articular ou fisioterapia. Caso os tratamentos não resultem, é igualmente possível intervenção cirúrgica, recorrendo a anestesia em todo o membro superior ou geral. O procedimento tem uma duração aproximada de 60 minutos. 

Reabilitação: Após a intervenção o doente pode ir para casa, com um período de reabilitação expectável entre 2 a 3 meses. O tratamento desta lesão é eficaz, no geral, em 85% dos doentes.

Dedo em gatilho: 

A lesão de dedo em gatilho é mais frequente em diabéticos e pessoas com artrite reumatoide. Ocorre sobretudo através de um processo inflamatório que aprisiona o tendão quando este desliza para dobrar o dedo, acabando o dedo por ressaltar, ou ficar imobilizado. 

Tratamento: pode ser feito através de medicação anti-inflamatória ou infiltração. Caso estes tratamentos não resultem, ou exista um bloqueio mecânico do dedo, a solução passa por uma intervenção cirúrgica. O procedimento dura cerca de 15 minutos, com anestesia local. 

Reabilitação: O doente pode ir para casa após a intervenção. As melhorias são, geralmente, rápidas, com os resultados finais da cirurgia a notarem-se até cerca de 3 meses após a intervenção. Cerca de 95% dos doentes ficam totalmente satisfeitos com o tratamento.

Síndrome do Túnel Cárpico:

A síndrome do túnel cárpico ocorre quando o nervo mediano é comprimido ao nível do punho/palma da mão. Pode ocorrer em qualquer pessoa, sendo mais prevalente em mulheres acima dos 40 anos de idade.

Tratamento: O método de tratamento mais comum é a cirurgia, mas a medicação ou o uso de tala podem, numa fase inicial, aliviar as queixas. A intervenção cirúrgica é feita em regime de ambulatório, com anestesia local, ou geral leve, com uma duração aproximada de dez minutos. 

Reabilitação: O doente pode voltar para casa, ou após algumas horas. As primeiras melhorias podem sentir-se logo na primeira noite, com os resultados finais a ocorrerem até 3 meses depois da operação. Em geral, mais de 95% dos doentes ficam totalmente satisfeitos com o tratamento.

Tendinite de DeQuervain:

A tendinite de DeQuervain afecta geralmente adultos e, principalmente, mulheres, sendo frequente no final da gravidez e no pós-parto. Ocorre com uma inflamação no túnel dos tendões, dando queixas na base do polegar.

Tratamento: O tratamento pode ser feito através de repouso com uso de tala, medicação, fisioterapia e / ou infiltração. Quando o tratamento não resulta, ou o problema recidive, é indicado o tratamento cirúrgico. A cirurgia é feita em ambulatório, geralmente com anestesia local, com uma duração aproximada de 15 minutos. 

Reabilitação: O doente pode ir para casa. As melhorias são graduais, podendo levar até cerca de 3 meses a verem-se os resultados finais da cirurgia. Em geral, mais de 95% dos doentes ficam satisfeitos com o tratamento. 


Nas consultas de punho e mão da Clínica Lambero, O Dr. Francisco Mercier fará uma primeira avaliação e análise das suas queixas e, através da análise de exames de diagnóstico complementares realizados na própria clínica, desenvolverá um plano de tratamento completo e eficaz. Fale connosco e marque já a sua consulta.